ACESSO RÁPIDO

Cartão de Loja: a verdade por trás dos cartões Private Label

Início / Blog / Cartão de Loja: a verdade por trás dos cartões Private Label

Cartão de Loja: a verdade por trás dos cartões Private Label

Se enrolou no inglês aí para falar Private Label? Não se preocupe porque até quem sabe o idioma pode ter dúvidas a respeito da verdade sobre o cartão de loja. Temos quase certeza de que você já teve ou tem ao menos um cartão Private Label. Neste post, vamos ajudar você a entender melhor o que é e indicar alguns pontos de atenção que você precisa conhecer. A ideia é dar informações importantes pra você fazer bom uso de seu cartão de loja e evitar apertos financeiros ou dívidas. Siga em frente e boa leitura!

Entenda o que é um cartão Private Label

Você provavelmente tem alguns aí na sua carteira. Um cartão Private Label nada mais é que um cartão específico para ser usado em determinada loja. Isso faz bastante sentido se pensarmos que, em tradução livre, Private Label quer dizer marca privada. Ao invés de ter a identidade visual de um banco, tem a identidade visual da loja. Se você tem um cartão C&A, por exemplo, pode usá-lo para pagar suas compras na loja, obtendo algumas vantagens, ao invés de pagar com seu cartão de crédito convencional.

As vantagens podem variar de um cartão de loja para o outro, por exemplo:

• é aprovado e fica pronto rápido;
• número maior de parcelas;
• programa de pontos da loja;
• ausência de taxa de anuidade (*).

* O mais comum é que um cartão de loja não cobre anuidade dos usuários, mas isso não é regra. Por isso, ao fazer um cartão, pergunte sobre essa taxa.

Verdade escondida: não raro, quanto menor a anuidade, maior o juros rotativo do cartão (aquele que é cobrado caso você só pague a parcela mínima da fatura).

O uso do cartão de loja

Em muitos casos, o cartão de loja só pode ser usado para compras no próprio estabelecimento, mas nem sempre é assim. Há cartões de loja que são White Label ou cartões híbridos e isso significa que podem ser usados para compras em outros estabelecimentos também. Em geral, esses cartões vêm com alguma identificação da loja, mas também com uma bandeira como Elo, Visa ou Mastercard. É o caso do cartão Carrefour, do cartão C&A e do cartão da Leader, por exemplo.

É importante ter atenção a isso. No ato da solicitação, pode ser que o atendente te explique a respeito ou não. Assim, não tenha medo de perguntar e dedique alguns instantes para conferir o contrato. Busque saber se você pode optar pelo tipo de cartão que deseja ― um Private Label ou um White Label ― e quais as condições em cada caso. Verdade escondida: ao optar por um cartão que pode ser usado fora da loja, ou seja, um White Label, você pode se deparar com situações diferentes.

O valor da taxa de juros pode mudar e talvez você precise pagar anuidade, mesmo que essa cobrança não exista para compras dentro da loja. Em alguns casos, a anuidade só é cobrada se você usa o cartão da loja em outros estabelecimentos. Por tudo isso, atenção às regras do contrato.

Saiba como fazer um cartão de loja

Geralmente, um cartão de loja é feito presencialmente, mas há exceções. Se você tem o costume de ir a lojas de departamento, certamente já ouviu alguém perguntar se você gostaria de fazer um cartão. Caso esteja numa loja e queira fazer um cartão, basta pedir orientações a um funcionário. Ali mesmo, no estabelecimento, você pode dar andamento a essa solicitação e ter seu cartão em mãos em alguns minutos. O cartão das Lojas Americanas pode ser feito presencialmente, mas é um que entra na lista de “exceções”. Você pode solicitá-lo pela internet. O mesmo acontece com o Magazine Luiza e as Casas Bahia, por exemplo.

Onde tem Private Label?

Apenas a título de curiosidade, listamos abaixo algumas das lojas que trabalham com cartões Private Label no Brasil:
• C&A;
• Marisa;
• Renner;
• Riachuelo;
• Carrefour;
• Americanas;
• Magazine Luiza;
• Casas Bahia;
• Pernambucanas;
• Saraiva;
• Submarino.

Algumas dessas lojas oferecem apenas cartões Private Label e outras, como já mencionamos, contam com cartões White Label.

Análise de crédito

A rapidez com que um cartão de loja fica pronto engana muita gente. Se você pensou que não existe análise de crédito, pensou errado. Ao solicitar seu cartão, seja pessoalmente ou pela internet, você vai precisar informar dados de identificação (nome completo, CPF etc.). Em alguns casos, pode ser necessário informar sua renda.

Com isso, a loja pode analisar sua situação como bom pagador ou boa pagadora e rapidamente definir se sua solicitação para o cartão vai ser aceita ou não. Há casos em que uma renda mínima é estipulada, mas os valores variam de loja para loja. O limite do cartão de crédito também pode ser definido com base em suas informações de renda.

Vale lembrar que as lojas buscam alguma garantia de que você vai, de fato, ser capaz de pagar pelas compras que fizer usando o cartão. Para tanto:

• podem consultar seu histórico de dívidas (caso existam);
• podem analisar sua renda para saber se você tem dinheiro para as compras e/ou para definir o limite de crédito do seu cartão.

Atente-se ao juros do private label

Quando um atendente se aproxima e oferece um cartão de loja, ele costuma listar as vantagens e faz parecer que tudo é muito simples. E realmente pode ser, mas há verdades que se escondem por trás de um discurso bem ensaiado e é por isso que estamos aqui. Tenha sempre em mente que um cartão de loja é um cartão de crédito. Ainda que você não parcele sua compra, vai precisar pagar a conta depois e, caso não o faça no prazo certo, tem de lidar com juros altos.

Quanto a isso, a dica é: analise se a taxa de juros do cartão de loja é menor ou igual ao dos seus cartões de crédito. Se, por algum motivo, você atrasar pagamentos em um cartão de juros mais altos, a bola de neve vai se formar mais rápido. Verdade escondida: nem sempre os descontos ou condições que o cartão de loja proporciona são atrativos se colocados na balança junto com as taxas cobradas.

Planeje as novas compras

Ter um cartão de loja pode ter vantagens, não estamos tentando negar isso. O que você precisa é ter algumas coisas em mente:
• cada ida à loja, você tem que ter atenção para não acumular mais compras no seu cartão do que dá conta de pagar;
• se tiver vários cartões de loja, lembre-se de que os extratos não são unificados.

Verdade escondida: você pode precisar ir à loja para pagar cada parcela da compra feita com o cartão Private Label. Sem a devida organização, você pode acabar atrasando os pagamentos e ter prejuízo com isso. Assim, vale consultar as parcelas em aberto para não fazer várias compras em lojas diferentes e se comprometer por falta de organização.

Entenda sobre a cobrança do cartão

Você se atrapalhou com os vários cartões de loja que tem e fez alguma dívida? Se você já passou por algo assim, pode ter se surpreendido ao receber um contato de uma empresa totalmente diferente te cobrando, achar que é golpe e aumentar o problema. Verdade escondida: nem sempre é a própria loja quem te liga para cobrar uma dívida do cartão Private Label.

Às vezes, uma gestora de dívidas é contratada ou a dívida é vendida a uma empresa de renegociação de dívidas. E é esse tipo de instituição que vai atrás de quem deve. Essa é uma estratégia legal, mas que confunde muita gente. Por isso, se você fez uma dívida e está achando que a loja não percebeu, atente-se! Caso receba uma ligação ou e-mail de cobrança, analise para saber se a dívida pode ser real antes de descartar o aviso ou antes de fazer o pagamento.

Dica! A loja é obrigada a te informar a respeito. Assim, se você sabe que está devendo, contate a loja e confirme o nome da empresa de cobrança.

(Fonte: Larissa Reis – Pago Quando Puder)

Comente,

até breve...muito breve! /*--*/

Comentar

Filtered HTML

  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <blockquote> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.
COMPARTILHE: 

Últimas do blog