ACESSO RÁPIDO

Como criar um Pix: entenda o que fazer para começar a usar 

Início / Blog / Como criar um Pix: entenda o que fazer para começar a usar 

Como criar um Pix: entenda o que fazer para começar a usar 

O Pix começou a funcionar em novembro de 2020 e já é o meio de transferência mais usado pelos brasileiros, segundo o Banco Central. As transações são instantâneas, podem ser feitas em qualquer dia e horário e são gratuitas em quase todos os casos. Se você ainda não usa e quer entender como criar um Pix, saiba que pode ser mais simples do que você imagina.

Afinal, você não precisa baixar um app específico nem cadastrar uma chave para usar o Pix. Basta ter uma conta em uma instituição que oferece esse meio de pagamento – como fintechs e bancos, e pronto.

Como criar um Pix: passo a passo para começar a usar

Primeiro, é importante reforçar que Pix não é um app nem um produto de uma instituição específica. Esse é um meio de pagamento (assim como TED, DOC e boleto) lançado pelo Banco Central para trazer mais agilidade e praticidade para a vida financeira dos brasileiros.

Isso significa que você não precisa criar um Pix, baixar um app específico nem fazer um cadastro para começar a fazer transações instantâneas. Esse meio de pagamento pode ser encontrado no app ou internet banking do banco ou fintech que você já usa. Agora, se você ainda não é cliente de uma instituição financeira que oferece o Pix, o primeiro passo é criar uma conta em alguma que ofereça.

Passo 1: crie uma conta em uma instituição participante do Pix

Para usar o Pix, você só precisa ter uma conta em uma instituição que oferece essa modalidade de pagamento. Com a conta aberta, você não precisa se cadastrar nem fazer nenhum tipo de inscrição para usar o Pix. Ele vai aparecer automaticamente no seu app ou internet banking como uma opção além de TED, DOC e boleto, por exemplo.

Passo 2: para facilitar, cadastre uma chave Pix

A chave Pix é como um apelido utilizado para identificar a conta de uma pessoa: pode ser o CPF ou CNPJ, número do celular, email ou chave aleatória. Em vez de usar todos os dados da conta para fazer uma transferência, você só compartilha uma chave com quem vai fazer a transação. Assim, fica mais fácil e rápido fazer um pagamento instantâneo. Dá para fazer um Pix usando os dados da conta, assim como em um TED ou DOC? Dá, mas é bem menos prático. Por isso, é interessante cadastrar uma chave Pix.

Mas vale dizer que, se você precisar transferir dinheiro para uma pessoa e ela compartilhar apenas os dados da conta (porque ela “não tem Pix”), também é possível fazer um Pix usando essas informações. Assim o dinheiro também cai na hora, em qualquer dia e horário, mesmo que a pessoa não tenha cadastrado uma chave.

Passo 3: entenda tudo o que dá para fazer com Pix

Apesar do Pix ser conhecido como uma alternativa ao TED e DOC, é possível usar esse meio de pagamentos para diversas finalidades: transferir para outras pessoas e estabelecimentos usando chaves, fazer compras presenciais usando o QR Code, pagar online com o Pix Copia e Cola ou com QR Code, recarregar o celular e até pagar a conta de luz.

Além disso, também vai ser possível sacar dinheiro em lojas e outros estabelecimentos usando o Pix Saque e o Pix Troco. A expectativa do Banco Central é lançar essas novas funcionalidades em agosto deste ano.

(Fonte: trecho de Blog Nubank)

Comente,

até breve...muito breve! /*--*/

Comentar

Filtered HTML

  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <blockquote> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.
COMPARTILHE: 

Últimas do blog