ACESSO RÁPIDO

Doenças de inverno: como se preparar e se proteger delas

Início / Blog / Doenças de inverno: como se preparar e se proteger delas

Doenças de inverno: como se preparar e se proteger delas

A temporada de inverno é marcada pelo aumento significativo da disseminação dos vírus respiratórios. Em tempos de pandemia da Covid-19, a estação traz ainda mais preocupações, pois, além do coronavírus, temos que pensar em resfriados, gripes, pneumonias bacterianas, otites, sinusites, entre outros males.

No Brasil, cerca de 25% da população sofre com problemas respiratórios, e eles atingem especialmente crianças e idosos, sendo que, de março a agosto, observamos o pico de complicações.

A prevenção para as enfermidades de fundo infeccioso é sempre o melhor remédio. Com a queda da temperatura, as pessoas tendem a permanecer em locais mais fechados e com pouca ventilação, o que facilita a propagação de vírus e bactérias. Por isso, uma das primeiras medidas de proteção, ainda mais durante a pandemia, é evitar lugares pouco ventilados e sujeitos a aglomerações. Outras orientações, mais famosas após a Covid-19, fazem parte do pacote, como lavar as mãos, zelar pela higiene e utilizar a máscara. Sim, essas atitudes não só nos protegem do coronavírus como das demais doenças respiratórias infecciosas. Mais uma forma indiscutivelmente eficiente de prevenir problemas é a vacinação: hoje, além da Covid-19, temos na rede pública imunizantes contra a gripe e as doenças pneumocócicas, por exemplo. É importante diferenciar os sintomas respiratórios para saber se é necessário procurar um posto de saúde. Manifestações mais brandas costumam ser resolvidas com orientação e cuidados em casa, ao passo que complicações como falta de ar exigem a ida ao hospital. Ter esse conhecimento ajuda inclusive a evitar a sobrecarga do sistema de saúde, que pode privilegiar quem de fato precisa.

Diante de uma infecção respiratória, é sempre recomendável buscar, ainda que virtualmente, o profissional de saúde para que ele possa indicar o melhor tratamento. Atenção, portanto, à automedicação. Como as alergias também se manifestam mais nesse período, o profissional pode ajudar a diferenciá-las de um quadro infeccioso e propor as soluções adequadas.

A fisioterapia também pode atuar na prevenção e no controle de doenças respiratórias. Ao examinar cada caso, o profissional especializado poderá indicar técnicas de higiene brônquica, expansão pulmonar, alongamento e fortalecimento da musculatura envolvida na respiração. Além disso, exercícios cardiorrespiratórios também podem ser empregados para estimular a recuperação ou reduzir a reincidência e complicações. Então, além das medidas para se ver livre dos micro-organismos e manter a imunidade em dia, lembre-se de fazer sua parte e contar com o apoio profissional na suspeita de uma infecção. Aliás, em matéria de doenças infecciosas, tenha a consciência de que, ao se cuidar, você também está cuidando de quem está próximo a você.

(Fonte: Saúde Abril)

Comente,

QUE VOCÊ TENHA UMA ÓTIMA SEGUNDA-FEIRA! /*--*/

Comentar

Filtered HTML

  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <blockquote> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.
COMPARTILHE: 

Últimas do blog