ACESSO RÁPIDO

Orçamento pessoal, o que é? Importância, vantagens e como fazer o seu

Início / Blog / Orçamento pessoal, o que é? Importância, vantagens e como fazer o seu

Orçamento pessoal, o que é? Importância, vantagens e como fazer o seu

O equilíbrio e o planejamento das finanças pessoais não depende apenas do quanto você tem no banco ou do valor mensal da sua renda. Na verdade, depende mais de como você organiza o seu orçamento pessoal. Desse modo, administrando corretamente o que será feito com o seu dinheiro, é possível cortar gastos e usar a verba para realizar seus projetos e sonhos. Para isso, existem algumas dicas e sistemas de organização que podem ser úteis no planejamento do seu orçamento pessoal.

O que é orçamento pessoal

O orçamento pessoal é a organização das fontes de receita e valores gastos. Dessa forma, ele deve incluir também o planejamento dos investimentos e objetivos a serem alcançados.
Em síntese, ter um orçamento pessoal é uma forma de controlar suas finanças, o que te possibilita analisar quais são seus gastos e receitas.
Sendo assim, o principal fruto de organizar as finanças pessoais é a possibilidade de realizar planos e projetos que antes eram quase impossíveis por falta de dinheiro. 

Importância do orçamento pessoal

Planejar o orçamento pessoal é muito importante para que você consiga alcançar seus objetivos. Afinal, com a organização das suas finanças pessoais, você consegue perceber qual a sua receita, seus gastos fixos, variáveis e supérfluos. Com a compreensão da sua real situação financeira, é possível também estabelecer metas de cortes de gastos e uma melhor utilização do seu dinheiro. Consequentemente, é possível destinar o dinheiro economizado para a realização de suas metas. Você pode estabelecer como objetivos, por exemplo: investir mais, ficar rico ou ainda fazer uma viagem internacional. 

Vantagens do orçamento pessoal

Muitas são as vantagens em organizar um orçamento pessoal. A primeira vantagem é o equilíbrio das suas finanças. Isso significa que você não vai ficar endividado, fechar o mês no vermelho ou sem nenhum real no bolso. Ou seja, com o controle do quanto você recebe e o quanto pode gastar, ao invés de contas atrasadas, será possível poupar dinheiro para realizar um sonho, uma viagem ou colocar um projeto em prática. Enfim, a organização das finanças pessoais é uma forma de pensar e planejar o futuro com clareza. Dessa forma, as vantagens podem ser percebidas até na sua qualidade de vida, afinal, ficar estressado todos os meses com as contas atrasadas não faz bem para ninguém. 

Dicas para fazer um orçamento pessoal

Organizar suas finanças pessoais é uma questão de hábito. Pode ser que no começo você encontre uma certa dificuldade e resistência. Porém, ao se habituar com o controle das finanças, você vai perceber que a organização não serve como uma limitação, mas sim uma forma de ser mais livre financeiramente.  Algumas dicas podem ser úteis para que você consiga organizar seu orçamento pessoal:

1- Controle financeiro

O primeiro passo para o planejamento do orçamento pessoal é criar um controle financeiro. Para isso, é preciso anotar todas as despesas e receitas. Isso significa que você deve fazer uma lista com as suas fontes de receita, outra com seus gastos fixos, uma para os gastos variáveis e, por fim, outra lista para os gastos supérfluos. Dessa maneira, é importante fazer listas separadas em categorias de fixos, variáveis e supérfluos para que seja possível visualizar para onde exatamente está indo o seu dinheiro. Se você preferir, existem diversos aplicativos e planilhas para facilitar as anotações dos gastos diariamente. Sendo assim, o importante, é não deixar de anotar exatamente todos os gastos, mesmo os que você considera como inofensivos. 

2- Cortes

Depois de fazer todas as listas categorizadas segundo o tipo de gastos – fixo, variável e supérfluo – está na hora de fazer os cortes. Os cortes são necessários para que você possa deixar gastos desnecessários de lado e usar a verba para atingir suas metas. Para fazer os cortes, você deve se questionar quais são os gastos que realmente são importantes para você. Mesmo um gasto supérfluo, por exemplo, pode ser importante por te proporcionar momentos realmente gratificantes. Portanto, ao avaliar quais gastos cortar, é importante ser sincero consigo mesmo e não ser extremista. Se você simplesmente cortar todos os gastos supérfluos, é provável que não consiga manter seu orçamento pessoal organizado por muito tempo. Lembre-se, equilíbrio é a chave da vida. 

3- Planejamento

Paralelo aos cortes, é preciso fazer o planejamento. Nessa etapa você deve estabelecer seus objetivos ao organizar seu orçamento pessoal.
Se questione: Quais são meus objetivos? O quanto preciso economizar para atingi-los? Em quanto tempo quero realizar minhas metas? Quais os gastos posso cortar? Como posso economizar dinheiro?

4- Sistema

Existem alguns tipos de sistemas, que podem te ajudar a organizar suas finanças pessoais. Abaixo falaremos mais sobre os tipos existentes. Enfim, adotar um sistema ajuda na hora de criar um hábito de organização. 

5- Aprendizado

Além de organizar suas finanças, é importante que você busque meios de aprender sobre finanças. Para isso, vale sites, livros, canais do YouTube ou cursos de finanças. Além de aprender com meios externos, é importante aprender também com a experiência. Portanto, reflita sobre os métodos que você optou para o seu controle financeiro e perceba o que deu certo e o que deve ser mudado. O ser humano está em constante mudança, então, o que inicialmente pode ter dado certo, talvez depois precise ser atualizado. 

6- Reserva de emergência

Realizar seus objetivos financeiros é importante, porém, outra coisa extremamente necessária é a criação de uma reserva de emergência. Sendo assim, a reserva de emergência serve para os imprevistos que sempre surgem na vida. Dessa maneira, quando um imprevisto surgir, você não vai precisar bagunçar toda a sua organização de orçamento pessoal para lidar com ele. 

7- Investimento

Pode ser que, inicialmente, você tenha começado o controle do orçamento pessoal apenas com o objetivo de colocar as contas em dia ou realizar uma viagem. Mas depois de realizar suas metas, é importante continuar com a organização das finanças pessoais. Dessa forma, você irá perceber que no final do mês vai sobrar dinheiro. Que tal usar esse dinheiro para a construção do seu patrimônio à longo prazo? Para isso, você pode começar a investir esse dinheiro. Investir é uma ótima forma de construir seu patrimônio porque o dinheiro passa a trabalhar para você. 

(Fonte: trecho R7)

Comente, até breve...muito breve! /*--*/

Comentar

Filtered HTML

  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <blockquote> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.
COMPARTILHE: 

Últimas do blog