ACESSO RÁPIDO

Quais as consequências de ter o nome negativado

Início / Blog / Quais as consequências de ter o nome negativado

Quais as consequências de ter o nome negativado

Ter o nome sujo é uma experiência bastante desagradável que, infelizmente, faz parte do dia a dia de muitos brasileiros. Muita gente, no entanto, ainda tem dúvidas sobre quais são as reais consequências de ter o nome negativado no mercado.

Estar com o nome inscrito em órgão de proteção ao crédito – como o SERASA e o SPC – pode trazer uma série de dificuldades a qualquer consumidor. Para evitá-las, portanto, é fundamental que se conheça as principais consequências de ter o nome negativado e os passos para limpar o nome em caso de dificuldades financeiras.

Quer saber mais sobre o assunto? Então continue a leitura de hoje para conhecer estas consequências de ter o nome negativado e aprender a limpar o seu nome em caso de negativação.

Acompanhe a partir de agora!

O primeiro passo para compreender as consequências de ter o nome negativado é entender por que o nome de uma pessoa ou empresa pode ficar sujo.

Em geral, um CPF ou CNPJ fica negativado no mercado quando uma conta ou obrigação financeira não é quitada em sua data de vencimento. Quando o atraso ocorre, os credores tendem a incluir o nome do devedor no cadastro de inadimplentes dos órgãos de proteção ao crédito – “sujando”, como consequência, o nome do consumidor pessoa física ou jurídica.

Enquanto a dívida não é devidamente quitada, o nome do devedor segue inscrito nos órgão de proteção ao crédito. E esta informação fica disponível no mercado para consulta.

Ou seja, quando você está inadimplente, outras pessoas ou empresas podem consultar suas informações no SPC ou SERASA e identificar estas dívidas em aberto.

Você pode estar se perguntando: e quais são, afinal de contas, as consequências práticas de ter o nome sujo no mercado? A verdade é que ter o nome negativado pode trazer uma série de dores de cabeça ao consumidor.

A principal consequência em ter o nome negativado na praça é a perda do crédito. Uma pessoa ou empresa com nome sujo tem maiores dificuldades de comprar a prazo e ter acesso ao crédito. Na maioria das vezes, a restrição de crédito é total até que a dívida seja, finalmente, quitada e o nome do consumidor saia dos órgãos de proteção ao crédito.

Uma pessoa com CPF negativado, portanto, normalmente tem grandes dificuldades em abrir uma conta corrente, em solicitar um cartão de crédito, em fazer um financiamento – seja de carro ou imóvel, entre outras situações do dia a dia que exigem acesso ao crédito. Além disso, uma empresa ou pessoa com restrições no CNPJ ou CPF pode ter grandes dificuldades em comprar a prazo – via carnê, por exemplo, e pode até mesmo não conseguir alugar um imóvel por conta destas restrições no mercado.

Em muitos casos, inclusive, os bancos optam por cancelar os talões de cheque de clientes com restrição e deixam de oferecer a estes devedores serviços relacionados ao crédito – como o cheque especial. E isso costuma ocorrer até mesmo quando a dívida em aberto não está relacionada à instituição financeira em si.

E é exatamente por conta destas inúmeras dificuldades que surgem na vida de quem tem pendências financeiras e o nome sujo que se deve evitar ao máximo atrasar o pagamento de contas e despesas diversas – a fim de se livrar desta desagradável experiência de ter nome negativado no mercado.

Agora que você já conhece as consequências de ter o nome negativado no mercado deve imaginar que ninguém deseja passar por esta situação, não é mesmo? Apesar disso, uma boa parte da população brasileira acaba – uma hora ou outra – sofrendo na pele cada uma destas terríveis consequências.

Os motivos de ficar com o nome sujo são muitos: dificuldades financeiras oriundas de imprevistos, falta de organização financeira e de uma reserva de emergência, esquecimento em relação ao pagamento de uma conta, entre outros. A solução para este problema, no entanto, é uma só.

Para ver seu nome sair dos órgãos de proteção ao crédito é necessário, em qualquer situação, pagar a dívida em aberto que originou a negativação do nome. Neste caso, o ideal é contatar o credor e negociar o pagamento da dívida.

Se você deseja, portanto, limpar o seu nome, é imprescindível identificar as dívidas em aberto, negociar os valores pendentes e realizar o pagamento da pendência financeira. Para casos nos quais a negociação contempla o pagamento a prazo, o nome é retirado dos órgãos de proteção ao crédito assim que a primeira parcela do acordo é paga.

Ter o nome negativado no mercado é uma experiência bastante ruim para qualquer pessoa. Por isso, o ideal é manter sempre o controle dos valores mensais a serem pagos e dos valores recebidos mensalmente – a fim de evitar atrasos e inadimplências.

Se você acabou caindo em um mar de dívidas, entretanto, a melhor solução para não sofrer mais as consequências de ter o nome negativado é organizar as finanças, negociar os valores em aberto e quitar as dívidas. Somente desta forma você conseguirá limpar seu nome sujo e recuperar seu crédito no mercado.

E você, já sofreu as consequências de ter o nome negativado? Já venceu ou conhece alguém que venceu a inadimplência nos últimos anos? Então deixe seu comentário aqui no blog e compartilhe conosco suas dicas para limpar o nome!

(Fonte: Organizze)

Comente, 

até breve...muito breve! /*--*/

Comentar

Filtered HTML

  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <blockquote> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.
COMPARTILHE: 

Últimas do blog