ACESSO RÁPIDO

Setembro amarelo: como identificar e prevenir o suicídio

Início / Blog / Setembro amarelo: como identificar e prevenir o suicídio

Setembro amarelo: como identificar e prevenir o suicídio

No Brasil, setembro é o mês destinado para a conscientização e prevenção do suicídio. Desde 2014, a campanha Setembro Amarelo tenta alertar sobre os números alarmantes de pessoas que, seja por conta de transtornos ou problemas, já tiraram suas próprias vidas. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), uma pessoa comete suicídio a cada 40 segundos no mundo, e o Brasil é o oitavo país no ranking de lugares em que esses casos ocorrem em maior frequência.

A OMS ainda divulgou que, a cada 10 casos, 9 poderiam ser prevenidos por meio de tratamentos e conversas, caso a família ou amigos soubessem como identificar os vestígios expressados quando a pessoa tem a intenções suicidas.

Por isso, nós listamos os sinais que você precisa prestar atenção para evitar perder pessoas importantes na sua vida. Confira e conscientize-se!

1 – Mudanças bruscas

É fato que passamos por diversas mudanças na vida, mas algumas pessoas podem não ter tantas forças para enfrentar determinados acontecimentos. Perda de emprego ou a morte de um ente querido são algumas das ocorrências que podem mudar drasticamente a situação de uma pessoa (muitas vezes para pior) e deixá-la deprimida, a ponto de querer desistir da vida.

Na semana passada, por exemplo, uma tragédia envolvendo uma família inteira chocou o Brasil: após passar por uma crise no emprego, Nabor Coutinho assassinou a esposa, os dois filhos, e depois suicidou-se. Em uma carta, deixada pelo administrador antes da tragédia, ele alegava que não teria mais condições de dar uma boa vida à família, por isso decidiu pôr um ponto final na situação. “Sinto um desgosto profundo por ter falhado com tanta força, por deixar todos na mão mas, melhor acabar com tudo logo e evitar o sofrimento de todos”, escreveu Nabor.

2 – Isolamento

O isolamento é, geralmente, a primeira “expressão” de uma pessoa que sofre com transtornos depressivos e tem pensamentos suicidas. Portanto, quando um adolescente fica a maior parte do tempo trancado em seu quarto sem ânimo para nada, nem sempre é apenas uma consequência “da fase”. Isso pode ser um sinal de que ele está enfrentando problemas! Neste caso, procure ouvi-lo com calma e atenção, pois grande parte dos adolescentes têm dificuldade em expressar seus sentimentos.

2 – Felicidade extrema

Este sinal é apresentado com mais frequência durante tratamentos. O paciente demonstra estar extremamente feliz para poder enganar as pessoas próximas e, então, suicidar-se. Caso semelhante aconteceu com um dos pacientes do famoso psiquiatra Aloysio Augusto d’Abreu: ele apresentou diversos sinais de melhora e fingiu estar feliz para poder voltar para a casa no fim de semana. Ao chegar lá, ele se suicidou com o tiro de uma espingarda.

Por isso, fique atenta caso conheça alguém que sofre com a depressão e, de repente, aparenta estar bem melhor.

3 – Frases de aviso

Ao contrário do que a maioria pensa, as pessoas que dizem ter vontade de cometer suicídio não o fazem apenas para chamar a atenção. Muitas vezes, frases como “quero morrer”, “seria muito bom se eu sumisse” ou “eu ainda vou me matar” são como avisos ou, até mesmo, um pedido de ajuda indireto.

4 – Desinteresse

Uma pessoa que sempre aparenta estar desinteressada pode sim, de fato, ter perdido o gosto pela vida. Apesar de, em números, 15% dos deprimidos terem chegado ao ponto de tirarem suas próprias vidas, é preciso prestar atenção e procurar saber por quais motivos a pessoa está tão desgostosa da vida.

5 – Drogas, álcool e depressão

De acordo com estudos, quase 100% das pessoas que cometeram suicídio sofriam de transtornos mentais, sendo que o mais frequente era a depressão. Portanto, quem se encaixa nesse quadro merece atenção redobrada e tratamento médico frequente. Indivíduos alcoólatras ou usuários de drogas também merecem muita atenção, pois, segundo profissionais da área, transtornos de humor relacionados com consumo de substâncias psicoativas são responsáveis por cerca de 50% dos suicídios.

Ao identificar os sinais em uma pessoa, procure conversar com ela e nunca deixá-la sozinha. No entanto, evite falar muito e ouça com mais atenção, pois, o que essa pessoa quer é ser ouvida e compreendida. Lembre-se também de esconder qualquer tipo de ferramenta que possa ser destrutiva, como armas e facas. E não se esqueça: a ajuda profissional é indispensável!

(Fonte: Altoastral)

Comente,

QUE VOCÊ TENHA UMA ÓTIMA QUARTA-FEIRA! /*--*/

Comentar

Filtered HTML

  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <blockquote> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.
COMPARTILHE: 

Últimas do blog