ACESSO RÁPIDO

Reajuste das contribuições do SaneSaúde

Início / Reajuste das contribuições do SaneSaúde

Reajuste das contribuições do SaneSaúde

A pandemia da Covid-19, o envelhecimento, o aumento dos custos de materiais e medicamentos e novas provisões da ANS – Agência Nacional de Saúde determinam a necessidade de reajuste das contribuições do SaneSaúde.
A quantidade de internamentos por Covid-19 registrados pelo plano entre 01 de janeiro até 20 de maio de 2021 totalizou 169 casos, número que superou as 103 internações ocorridas entre março e dezembro de 2020, o que demonstra que a pandemia acelerou fortemente em 2021.

A duração média das internações de Covid-19 é de cerca de 9 dias para os beneficiários ativos e de 13 dias para os beneficiários aposentados, sendo que o custo médio das internações, segundo dados de 2020, é de cerca de R$ 54 mil, valor que é 7 vezes superior ao custo médio de todas as demais internações que ocorreram pelo plano no mesmo período.
As despesas assistenciais das internações por coronavírus representaram 12,43% do valor total gasto com estes procedimentos, índice considerado alto, uma vez que a quantidade de internações para Covid-19 representa aproximadamente somente 2% do número total das internações.

O aumento do número de casos de Covid-19 e consequentemente de internações, e o agravamento da pandemia devido às variantes, têm feito com que as internações sejam cada vez mais longas e caras, impactando diretamente no resultado do SaneSaúde, que nos primeiros 4 meses de 2021 apresentou resultado negativo de R$ 1,3 milhão.
A continuidade da pandemia e seu possível agravamento, conforme previsto por muitos especialistas, poderá consumir parte das reservas constituídas.

Outros fatores que afetaram o SaneSaúde são o aumento dos custos dos materiais e medicamentos que apresentou aumento de 19,9%, devido ao reajuste dos medicamentos, aumento do dólar e retirada do subsídio do ICMS das OPME´s pelo Estado de São Paulo (+18%), o que impactou diretamente nas despesas do plano.
Também afetará as despesas do plano nos próximos meses o reajuste de medicamentos para 2021 autorizado pelo Governo: 10%.

Outro impacto nas despesas foi a implantação da Provisão denominada Peona SUS no valor de R$ 1 milhão. Essa provisão varia de acordo com as demandas de atendimento de beneficiários do SaneSaúde pelo SUS e poderá ser impactada fortemente no último trimestre de 2020 ou primeiro trimestre de 2021 pelos atendimentos de casos de Covid para beneficiários.

Para fazer frente a estes impactos e considerando o envelhecimento dos beneficiários do SaneSaúde, fator que impacta diretamente nas despesas, o Conselho de Administração e a Sanepar aprovou o reajuste das contribuições do plano em 6,35%, sendo que o mesmo percentual é aplicado sobre o teto das coparticipações de exames e internações que passou de R$ 151,15 para R$ 160,75.
Com este reajuste e mantidas as condições vigentes, a expectativa é que nos próximos 12 meses o SaneSaúde mantenha o equilíbrio econômico e financeiro, fator fundamental para o atendimento dos beneficiários.

Clique abaixo e confira o gráfico da quantidade de internações de Covid-19 por mês, assim como a tabela com os novos valores de contribuição ao SaneSaúde.

COMPARTILHE: 

Últimas Notícias